Site Autárquico de Miranda do Corvo

Pesquisar

Miguel Baptista solicitou intervenção da Secretária de Estado da Saúde para resolução da situação no Centro de Saúde de Miranda do Corvo

31/01/2020

O Presidente da Câmara Municipal de Miranda do Corvo, Miguel Baptista, foi hoje recebido pela Secretária de Estado Adjunta e da Saúde, Dra. Jamila Madeira. O pedido de audiência foi justificado pelos diversos constrangimentos que têm vindo a ser assinalados na atividade do Centro de Saúde de Miranda do Corvo no decurso do último ano, que provocaram descontinuidades na disponibilidade de serviços prestados por aquela unidade de saúde, conduzindo até à interrupção temporária no funcionamento das instalações.

Esta é uma situação que causa alarme e muita preocupação na população e tem merecido o acompanhamento próximo e permanente por parte da Câmara Municipal, uma vez que está em causa o acesso da população aos cuidados de saúde primários.

Até à reunião realizada hoje, a Câmara Municipal tem vindo a interpelar, insistentemente, as entidades regionais de saúde pela resolução urgente destes problemas, tendo oficiado e dado conhecimento também à Ministra da Saúde, ao Gabinete do Primeiro Ministro e, inclusivamente, ao Gabinete do Presidente da República.

À Secretária de Estado Adjunta e da Saúde, Dra. Jamila Madeira, que se comprometeu com o melhor acompanhamento da situação descrita, o Presidente da Câmara transmitiu as suas preocupações com o que se vêm sucedendo naquele centro de saúde, nomeadamente, a falta recorrente de recursos humanos e até a necessidade de resolução de problema com o uso do quadro elétrico do Centro de Saúde, o qual ainda não foi substituído após avaria no passado dia 22 de dezembro, funcionando a unidade de saúde desde essa data de modo precário e deficiente, com recurso a gerador.

Miguel Baptista solicitou a intervenção urgente da Secretária de Estado Adjunta da Saúde junto das entidades regionais de saúde, para que estas falhas sejam corrigidas definitivamente e a população de Miranda do Corvo tenha acesso a cuidados de saúde públicos com a qualidade e dignidade que merece.

Na reunião foi ainda solicitada a melhor atenção do Ministério da Saúde para a situação de impasse relativamente ao futuro do Hospital Compaixão, resultante da falta de acordo com as entidades competentes, o que tem impedido a entrada em funcionamento deste equipamento que representará uma melhoria na disponibilidade de prestação de cuidados de saúde naquele concelho.

AGENDA

Multimédia